Pesquisar este blog

Carregando...

sexta-feira, 30 de maio de 2014

PRÓXIMO DO LANÇAMENTO LIBREOFFICE 4.3 TRAZ MUITAS NOVIDADES




Com lançamento previsto para 23 de julho de 2014, e atualmente com versão 4.3.0 alpha podendo ser instalada embora eu pessoalmente não recomende em ambiente de trabalho, o libreoffice 4.3 vai trazer inúmeras novidades, levando a cabo os planos de inovar e ousar dos desenvolvedores do libreoffice.
As novidades começam basicamente pelo write que ganha padrão 32bits de caracteres por paragrafo ampliando em muito a quantidade de caracteres permitidas em um só paragrafo, o que facilita sobre maneira a vida de quem formula atas sob as mais diversas condições, documento no qual não é permitido parágrafos no decorrer do texto, adicionada ainda as funcionalidades de aumentar e diminuir fontes em objetos e imagens proporcionais ao padrão e os comentários agora podem ser impressos junto com o texto, sendo que o texto é reduzido para dar espaço como estes aparecem na tela, o calc ganha inúmeras funcionalidades que facilitam a sua interoperabilidade com o excel.
A tela inicial permite agora a pré visualização de todos os tipos de arquivos suportados pelo libreoffice e não apenas ODF, e o sistema agora detecta automaticamente impressoras que são fax, e solicitara o numero do fax quando imprimir nelas, e vários números podem ser inseridos separados por virgulas.
Mas a novidade mais bombásticas, vai ser com certeza as melhorias realizadas no filtro openxml, responsável pela abertura de extensões docx, pptx e outras expensões microsoft, como por exemplo a importação e exportação de formas e quadros para docx usando DrwingML que gera um comparativo de resultados como estes verifique em cima é o objeto aberto na versão atual em docx no desenho abaixo é utilizando o novo filtro:





Além do novo sistema de abertura de formas e desenhos em docx o filtro de formatos microsoft traz ainda um barra de progresso para importação em docx, e os comentários de documentos em formato microsoft também são importados junto com o documento, suporte mesmo que um pouco inicial para documentos restritos em formato microsoft, ou seja openxml, e o suporte a importação de PDF sofreu inúmeras correções para aquela importação tosca de formato PDF que agora está praticamente perfeita, por tudo isso que enumerei como as mais importantes e muitas outras que não explicitei no texto por sua pouca relevância, vale a pena fazer a atualização logo em que houver o lançamento.

domingo, 9 de março de 2014

RESOLVENDO PROBLEMAS DE ATUALIZAÇÃO DO VLC NO XUBUNTU / UBUNTU



Pois é acho que algum de vocês já tentou atualizar o VLC no xubuntu / ubuntu para a versão mais recente no caso atual a 2.1.3 e teve a desagradável surpresa de após intalar o PPA receber a mensagem de atualização parcial, inclusive acusando o uso de arquivos debs de terceiros, mais isso não se deve a uso de arquivos de repositórios PPA mais sim de uma falha do atualizador do xubuntu / ubuntu que é incapaz de remover algumas libs para assim substituir não por versões mais novas como ele está programado, mais por outra libs com outros nomes que substituíram de forma mais eficiente as que são removidas durante a instalação, como é o caso do player VLC, mais existe um instalador que faz isso sem reclamar no caso o synaptic que foi removido da versão oficial do xubuntu / ubuntu no entanto permanece nos repositórios oficiais desde que esteja todos os repositórios oficiais estejam ativados ou seja independentes e parceiros da canonical.

Caso não tenha o synaptic já instalado comece abrindo os canais de software que é na verdade os programas e atualizações no xubuntu esta dentro do gerenciador de configurações, no ubuntu basta procurar por programas e atualizações, com os canais de software abertos verifique na aba outros programas se os itens parceiros da canonical e independentes estão marcados se não tiver ative estes itens, confirme com a senha de root e feche, caso o próprio sistema não peça a atualização do cache de forma gráfica ao fecha a janela abra o terminal e digite o seguinte:

sudo apt-get update

espere a atualização do cache e depois digite o seguinte no mesmo terminal:

sudo apt-get install synaptic

espere o download e instalação e já terá o gerenciador de pacotes synaptic em seu sistema, se já tiver ele instalado esqueça esta primeira fase, e passe logo para a instalação do repositório PPA, para isso abra um terminal e digite o seguinte:

sudo add-apt-repository ppa:djcj/vlc-stable

confirme a instalação pressionando enter e respondendo a pergunta do terminal com novo enter e depois digite no mesmo terminal:

sudo apt-get update 

pressiona enter e aguarde a atualização do cache, a partir deste ponto precisamos do synaptic pois se tiver o VLC instalado o atualizador do ubuntu será incapaz de fazer a atualização substituindo arquivos com nomes diversos, caso não tenha o VLC instalado no seu sistema este instala normalmente mais para atualização será impossível sem prejudicar o sistema ou o funcionamento do VLC, a outra opção séria a completa desinstalação do player e uma instalação do zero, logo para atualização abra o synaptic, que tinha instalado ou que instalou na fase anterior e clique na icone com uma lupa e vai abrir a janela localizar nesta digite o nome vlc e pressione o botão pesquisar e no resultado da pesquisa que vai aparecer na interface do próprio synaptic procure por vlc veja que este item já estará marcado para atualização, pressione com o botão direito do mouse e marque para atualização depois confirme em aplicar na barra de ferramentas do programa logo acima, veja que o vlc já vai confirmar a remoção do arquivo obsoleto e já vai instalar o novo arquivo com outro nome o que deveria ser feito pela instalador do ubuntu, após a operação você já terá a ultima versão do VLC instalada em seu sistema e as atualizações serão automáticas e caso em outra versão apareça o aviso de atualização parcial, utilize novamente o synaptic pois é porque houve alguma alteração que o atualizador padrão não conseguiu resolver.

sábado, 8 de fevereiro de 2014

FORMA FÁCIL DE INSTALAR O GOOGLE CHROME NO XUBUNTU / UBUNTU



Muitos como este que subscreve este post gostam do google chrome, mais instalar o chrome no ubuntu nunca foi uma tarefa para principiantes, mais tenho uma boa noticia a instalação tem vários atalhos que podem simplificar em muito a operação.

Para instalar primeiro baixe o arquivo deb, que é exatamente o contrário que muitos fazem, configurando o repositório no source para depois baixar o deb via apt, isso complica a instalação pois configurar o source não é tarefa muito fácil, e uma vez instalado o arquivo deb este configura automaticamente o source e o repositório de atualizações automáticas passa a constar do sistema esta é uma facilidade implantada pela mantenedora do arquivo.

Para baixar o ultimo deb estável acesse aqui e no site veja na sessão download "google-chrome-stable" há link para versão 32, 64 bits e um link apt install prefiro instalar o deb de acordo com o sistema que uma instalação apt, para isso clique no link correspondente a arquitetura do seu sistema e baixe o arquivo deb, mais crie uma pasta somente para ele em qualquer local do sistema ate na pasta pessoal, caso não saiba a arquitetura de seu sistema abra o terminal e digite:

file /bin/bash | cut -d' ' -f3

A resposta será clara e no próprio terminal.

Uma vez baixado o arquivo e estando apenas este em uma pasta temos dois caminho o primeiro é simplesmente cliquar em cima do arquivo e vai abrir a central de programas do ubuntu e confirmar a instalação a outra é para quem prefere o terminal, para isso basta abrir o terminal na pasta em que esta apenas este arquivo veja que isso é um requisito importante, e digitar:

sudo dpkg -i *.deb

e ver a instalação se processar.

Após a instalação em ambos os casos seja pela central de programas do ubuntu ou via terminal, o google chrome estará instalado e o repositório de atualizações automáticas configurado, simples assim.


sexta-feira, 7 de fevereiro de 2014

TODAS AS RAZÕES DE SER FÃ DO XUBUNTU UM SISTEMA LEVE E BELO



Agora após alguns meses de mudanças profundas escrevo novamente em meu blog e estas mudanças incluem o meu sistema operacional, pois há muito já vinha criticando o unity, e percebi que a cada versão ficava mais pesado e cheio de firulas, tudo que critiquei por toda a vida em sistema proprietários, pois tenho um netbook com processador atom N550, e 2G de ram estava praticamente impossível rodar o unity, vejo que o ubuntu se afastou definitivamente de um dos principais fundamentos dos sistemas livres que incluem em seu bojo o fato de rodar sem sobressaltos em computadores modestos, pois isso leva em consideração, um apelo verde, uma vez que rodando em sistemas modestos estaremos assim contribuindo para diminuir o lixo eletrônico, no qual para fazer a industria de hardware lucrar os sistemas operacionais proprietários insistem em impor mínimos de hardware cada vez maiores, enquanto que o mais razoável seria ter versões mais pesadas e cheia de firulas gráficas para quem quiser enveredar por este caminho.

Ainda bem que o ubuntu tem outros sabores, e nesta descrição cabe muito bem um sabor diferente que atende pelo nome de xubuntu, uma versão do ubuntu que ao invés do unity utiliza a interface grafica XFCE, mais não aquela xfce que estamos acostumados a instalar no ubuntu, no xubuntu esta interface vem acompanhada de muitos extras escritos na linda interface QT, deixando o xfce ainda bem leve e com um grafismo muito bom, e o gerenciador thunar no lugar do clássico nautilus, que da conta do recado com louvor e uma leveza impressionante.

Caso queira experimentar o xubuntu em sua ultima versão acesse aqui e escolha entre o download com torrent ou acesse um mirror ou seja um dos espelhos para download direto, onde estão as imagens do sistema escolhendo também entre versões 32 ou 64 bits, que embora alguns computadores antigos aceitem o processamento de 64 bits, recomendo 32 bits, e após baixar a instalação é basicamente a mesma do ubuntu.

A diferença básica é que este sabor do ubuntu não traz o libreoffice como suite de escritório, mais pode ser facilmente instalado pela central de programas do ubuntu que vem no sistema e caso instale a versão 4.2 que foi contemplada pela equipe de desenvolvimento com integração a interface xfce vai poder carregar o inicializador rápido no sistem tray, que uma vez carregado facilita muito a abertura de documentos quase de forma instâtanea, vamos inicialmente aprender a instalar o libreoffice, primeiro clique no menu de aplicativos logo acima a esquerda da área de trabalho aquele botão com um ratinho, e clique em gerenciador de configurações e programa e atualizações e na janela que abrir, na aba aplicativos ubuntu, verifique se todos os campos estão ativados se não tiver ative, e na aba outros programas, verifique se estão ativos parceiros da canonical e independentes, ative todos estes campos cliquando e ticando, depois feche no botão fechar o programa vai requerer atualização do cache aceite, e após a atualização estará pronta a base desta instalação.

No mesmo menu de aplicativos acima descrito, clique em central de programas do ubuntu, e após abrir o programa no campo a direita com o desenho de uma lupa, digite libreoffice, e na lista que aparecer na janela clique em libreoffice writer e depois no botão instalar o resto é muito intuitivo, isso vai instalar o editor de texto e toda a base do libreoffice, depois na mesma lista é instalar calc, draw, impress e você vai ter o libreoffice, no xubuntu entretanto esta ainda é uma versão antiga sem carregador rápido para xfce, isso significa que o programa vai carregar inteiro a cada acesso. 

Para instalar uma versão mais recente teremos que usar um repositório ppa, isso se faz abrindo um terminal e digitando.

sudo add-apt-repository ppa:libreoffice/ppa

clique enter e confirme a instalação com enter novamente ao ser requerido pelo terminal, após abra o atualizador de programas que esta em menu de aplicativos - gerenciador de configurações - atualizador de programas, e faça as atualizações e pronto estará instalada a versão 4.2 do libreoffice, depois abra o libreoffice writer e clique em Ferramentas - opções- memoria e ative o campo ativar o iniciador rápido da bandeja do sistema, pronto sistema ao carregar da próxima vez vai ficar pré carregado na bandeja.  

sábado, 16 de novembro de 2013

MIR E KERNEL 3.12 NO UBUNTU 13.10 DESEMPENHO FANTÁSTICO COM PLACA INTEL




Para você que atualizou o ubuntu para 13.10 recentemente e ficou com medo das notícias que divulgaram a respeito da adoção do MIR o novo compositor gráfico do ubuntu o substituto do velho X e que acabou por não vir como default no ubuntu 13.10 mais principalmente para aqueles que realmente mantém o kernel atualizado e que agora esta na versão 3.12 recomendo que instalem o MIR, pois mesmo com as alarmantes notícias de que a intel não daria suporte ao MIR nas suas placas a canonical fez um excelente trabalho e o suporte está simplesmente fantástico, mais para esta instalação recomendo embora não seja necessário a atualização para a versão 3.12 do kernel já direciona ao 14.04 que virá com o MIR por default, pois assim o desempenho será infinitamente maior para isso vamos utilizar arquivos DEB que ficam armazenados no site http://kernel.ubuntu.com/~kernel-ppa/mainline/ para isso isso clique no link e procure pela pastas v3.12-trusty/ na árvore de diretório que vai se abrir no navegador.

O próximo passo é já na pasta aberta pelo navegador, você vai encontrar vários arquivos o segredo aqui é saber qual arquivo é do seu sistema, pois são sempre três arquivos para instalação, e na origem estão distribuídos assim dois direcionados para i386 e dois para amd64 e um de uso geral nomeado como all.deb logo se você for instalar em um sistema de 32bits você vai baixar os dois arquivos terminados em i386 e o arquivo all.deb, se o sistema for 64 bits baixe os dois arquivos terminados em amd64 e o mesmo arquivo all.deb sempre tendo em mente que para qualquer sistema serão três arquivos, baixe para uma pasta criada especialmente para isso, apenas com estes arquivos e abra um terminal naquela pasta e neste terminal digite o seguinte:

sudo dpkg -i *.deb

Os aquivos serão instalados normalmente como se fosse uma atualização do sistema. reinicie o computador e já estará utilizando o novo kernel.

Para verificar a arquitetura do seu ubuntu se 32 ou 64 bits abra um terminal e digite o seguinte:

file /bin/bash | cut -d' ' -f3

A resposta será clara e no próprio terminal.  

Utilizando kernel 3.12 do trusty 14.04 você já vai sentir algumas mudanças na parte gráfica por que ao iniciar o sistema ele já busca o MIR mais ainda estará utilizando o servidor X, para utilizar o MIR digite os seguintes comandos um após o outro em um terminal esperando a sua completa conclusão e iniciando o outro em sequencia.

sudo apt-get update 

sudo apt-get dist-upgrade 

sudo apt-get install unity-system-compositor 

sudo restart lightdm 

Atenção esta sequencia de comando de terminal é apenas para quem não tem nenhuma versão de teste do MIR já instalada no sistema através de repositório PPA esta é a versão oficial do ubuntu, e quanto aos procedimentos da atualização do kernel este pode ser utilizado da mesma forma para qualquer atualização futura, pois o endereço acima é um disco FTP onde são guardados todos os kernel do ubuntu até os mais modernos e recentes, é apenas escolher a pasta mais nova que já constará na árvore de diretório e na verdade os procedimentos acima descritos de atualização do kernel é o que faz os scripts que são publicados na internet como arquivos de atualização do kernel do ubuntu somente que de forma automática, mais se estamos utilizando a forma manual não se faz necessário aguardar a boa vontade de que alguém publique um script na net.

OBS: disponível hoje 21/11/2013 a versão 3.12.1 do kernel para esta atualização e todas as futuras basta procurar pela pasta correspondente no site, e repetir a instalação como descrito no post e após algumas atualizações veja como limpar o kernel de versões antigas a maneira mais fácil é utilizando o ubuntu tweak, cuja instalação via ppa é facilmente encontrado em posts na internet.

sexta-feira, 2 de agosto de 2013

LIBREOFFICE 4.1 COMPATIBILIDADE PERFEITA COM MICROSOFT OPEN XML





É notório que o libreoffice uma versão após a outra, vem avançando a sua compatibilidade com o formato microsoft open xml, que compreende entre outras extensões, docx, pptx, xlsx entre outros da suite do microsoft office mais recente, entretanto até a versão 4.0 esta perfeição se resumia em abrir arquivos pois salvar nestes formatos era impraticável pela enorme perda de dados, entretanto com o lançamento da versão 4.1 do libreoffice, salvar em formato microsoft open xml no libreoffice e consequentemente no ubuntu se tornou uma realidade cada vez mais próxima, pois por exemplo até a versão 4.0 o write não salva cabeçalho e rodapé de pagina, já a versão 4.1 tudo é salvo mais ainda resta aprimorar a formatação dos cabeçalhos e rodapés de pagina, que quando convertido ou salvo direitamente em docx ficam alinhados a esquerda, para voltar a formatação original feche o arquivo e abra novamente e agora basta alinhar com o original ou seja justificado, esquerda, direita ou centralizado e salvar novamente em docx que a formatação dai para frente não será mais alterada, portanto um bug mínimo, e salvar em docx no write já se torna viável na versão 4.1 e parece pelas notas da versão, que a compatibilidade avança ainda mais na versão 4.2 a ser lançada em 29 de janeiro de 2014, veja as notas de lançamento em português clicando nos links abaixo:



Para realizarmos esta instalação no ubuntu primeiro vamos, precisar instalar o repositório e isso se faz abrindo um terminal e digitando:

sudo add-apt-repository ppa:libreoffice/ppa

No ubuntu 13.04 após este passo basta abrir o atualizador de programas e o cache já será atualizado durante a sua abertura e vai ser apresentado as atualizações entre estas o novo libreoffice, faça as atualizações e já terá o libreoffice 4.1, mais se sua versão for mais antiga primeiro atualize o cache com o seguinte comando:

sudo apt-get update

Após a atualização do cache dos repositórios, faça as atualizações no atualizador de programas e já terá o libreoffice 4.1.

quinta-feira, 11 de julho de 2013

ATUALIZAR O KERNEL VALE A PENA? VEJA AQUI COMO FAZER DE FORMA SEGURA.



Até a versão 12.04 do ubuntu eu era muito contra a atualização do kernel, pois quase sempre o suporte maior a hardware, não valia a pena as dores de cabeça que a atualização trazia, mais com o passar do tempo as atualizações sobretudo aquelas que utilizam arquivos DEB que ficam armazenados no site http://kernel.ubuntu.com/~kernel-ppa/mainline/  foram se tornando mais precisas e hoje na versão 13.04 posso afirmar que o beneficio já passa em muito a remota possibilidade de ter alguma dor de cabeça neste tipo de atualização quando realizado com estes arquivos DEB.

Como ficou bem claro mudei minha opinião a respeito da atualização do kernel do ubuntu quando realizada nos moldes acima descrito, até porque neste caso basta desinstalar os arquivos instalados e volta tudo ao estado inicial, logo a segurança é total.

Dito isso que fique bem claro que não vou aqui pegar o ubuntu 10.04 e instalar o kernel 3.10 pois é lógico que não vai funcionar, entretanto quanto mais recente a versão do ubuntu melhor a instalação do último kernel, vejam que já vi a instalação do kernel 3.10 no ubuntu 12.04, mais com certeza não ficou tão bom como o kernel 3.10 no ubuntu 13.04, portanto que fique aqui bem claro versões recentes do sistema se casam melhor com a última versão do kernel.

Até a versão 3.8 o kernel em deb tinha quatro arquivos em sua instalação já na versão 3.9 este numero baixou para três arquivos e assim prosseguiu na versão 3.10, aqui não vou ensinar as pessoas a pegarem scripts prontos na internet, pretendo ensinar sim a pegar os arquivos corretos do repositório e instalar pelo terminal, assim vou evitar a espera que disponibilizem um script para a próxima versão.

Como exemplo vou pegar a versão 3.10, abra o endereço do link descrito no primeiro paragrafo e lá vai encontrar como fosse um navegador de arquivos, procure pela pasta v.3.10-saucy não se preocupe estar nomeado como saucy mais o kernel funciona muito bem no raring, abra a pasta ou versão mais recente que já estiver no mesmo site na época.

O próximo passo é já na pasta aberta pelo navegador, você vai encontrar vários arquivos o segredo aqui é saber qual arquivo é do seu sistema, pois são sempre três arquivos para instalação, e na origem estão distribuídos assim dois direcionados para i386 e dois para amd64 e um de uso geral nomeado como all.deb logo se você for instalar em um sistema de 32bits você vai baixar os dois arquivos terminados em i386 e o arquivo all.deb, se o sistema for 64 bits baixe os dois arquivos terminados em amd64 e o mesmo arquivo all.deb sempre tendo em mente que para qualquer sistema serão três arquivos, baixe para uma pasta criada especialmente para isso, apenas com estes arquivos e abra um terminal naquela pasta e neste terminal digite o seguinte:

sudo dpkg -i *.deb

Os aquivos serão instalados normalmente como se fosse uma atualização do sistema. reinicie o computador e já estará utilizando o novo kernel.

Para verificar a arquitetura do seu ubuntu se 32 ou 64 bits abra um terminal e digite o seguinte:

file /bin/bash | cut -d' ' -f3

A resposta será clara e no próprio terminal.